HOME CURRÍCULO PATOLOGIAS CONSULTÓRIO CONTATO DICAS CAMPANHAS
 
 

» Pés
- Pé Plano (Pé Chato)
- Pé Torto Congênito
- Dores nos Pés

» Quadril
- Luxação Congênita
- Legg-Calvé-Perthes
- Epifisiólise Femoral
- Artrite Séptica
- Sinovite Transitória

» Joelho
- Dores nos Joelhos

» Coluna
- Escoliose
- Cifose

» Outras
- Paralisia Cerebral
- Tratamento da Paralisia Cerebral com Toxina Botulinica Tipo A
- Desvios Angulares dos Membros Inferiores
- Dor Óssea do Crescimento
   



Patologias
 
Pé Chato - Pé Plano Valgo
 
 
Definição
A diminuição na altura do arco longitudinal do pé é popularmente chamada de “PÉ CHATO”. Cerca de 90% das crianças com idade inferior a 2 anos, apresentam algum grau de pé plano devido á hipermobilidade fisiológica. O arco longitudinal se desenvolve na maioria das crianças entre os 3 e 5 anos de idade, mas aproximadamente 10%-15% da população o pé plano persiste até os 10 anos de idade.
 
O Exame Físico
O exame físico do Pé Plano deve ser iniciado de forma que a última etapa seja o exame do pé. O examinador perspicaz deve avaliar sinais de alteração em joelhos, e quadris da criança. O membro inferior funciona como um eixo ( uma unidade de apoio ) e a conexão entre a forma do apoio plantar , alterações nos joelhos e quadris deve ser lembrada durante o exame físico.
 
Classificação
É classificado como Fisiológico ou Patológico O Fisiológico é Flexível, comum, benigno, e apresenta-se como uma variação do normal. O Patológico, mostra algum grau de rigidez, com freqüência causa incapacidade e geralmente requer tratamento.

Classificação do pé chato
 
Pé Plano Flexível
Está presente em quase todos os bebês, em muitas crianças e em cerca de 15% dos adultos. Com freqüência ocorrem em membros da mesma família, É mais comum em crianças obesas e que tenham frouxidão ligamentar exagerada. Há duas formas básicas. O Pé Plano Típico do Desenvolvimento, que ocorre em bebês e em crianças como uma etapa normal do desenvolvimento. E o tipo hipermóvel persistente que permanece como uma variável do normal.
 
Tratamento
O Pé Plano Flexível NÃO exige tratamento, pois tem sido mostrado que a condição não é fonte de incapacidade. Modificações nos calçados, palmilhas, sapatos especiais são ineficazes, geram experiências desagradáveis para as crianças e podem afetar de forma adversa sua auto imagem. Intervenção cirúrgica na grande maioria dos casos é desnecessária.
 
Pé Plano Rígido
Geralmente ocorre fusão entre os ossos do pé, que causam perda do movimento. Costumam ter ocorrência familiar, podem ser unilaterais ou bilaterais e ocorrem em ambos os sexos igualmente. A fusão dos ossos impõe maior estresse sobre as articulações dos pés causando dores e espasmos musculares. Geralmente esses sintomas iniciam na adolescência. Com freqüência as coalizões permanecem silenciosas.
 
Tratamento
Indica-se tratamento cirúrgico apenas nos casos de dores persistentes e não apenas pela mera existência de coalizões.

O teste de ponta dos dedos dos pés feito com o paciente de costas para o examinador. Pede-se que o paciente fique na ponta dos dedos dos pés e observa-se a Mobilidade dos calcanhares. Sinal de Boa Mobilidade Bom Prognóstico. ( No pé Rígido NÃO ocorre )